Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Flores

flor da pele

flor da vida

flor de lótus

flor de lis

flores todas

não me levem

ao portal

da morte

quero os umbrais

dos templos

dos desejos

do almiscar

da menina

da esquina

Jorge Medeiros (05-12-09)




Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Um comentário:

Marcio disse...

Jorge querido,

Ouvi seu recado no celular, mas acho que anotei o endereço do seu e-mail errado, pois enviei onvite e recado e deu como e-mail que não existisse. Me desculpe. Adorei os poemas. Belíssimos. Vc continua afinadíssimo. Abrçs!!!