Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



domingo, 14 de fevereiro de 2010

MINHA BANDEIRA

Minha bandeira tem verde
Que representa toda a mata
Amarelo que representa o ouro
Branco que representa a paz
Azul que representa as águas
E as estrelas que representam
As malas brancas indo viajar
Seja para a Suiça ou outro lugar

Minha bandeira é a mais bela
Mas o verde foi queimado
O amarelo foi roubado
O azul está imundo
E o branco ensangüentado

Minha bandeira é a mais bela
Mas está em meio mastro
Em algum lugar
Pelas mortes que nós
Não conseguimos evitar

A bandeira que é a mais bela
Representa todo o povo
Povo brasileiro, povo orgulhoso
Representa tua esperança
Que morre, no ato de votar

Mas sei comigo mesmo
Que minha bandeira
O povo quem irá costurar

Autor: Romulo Pimentel

Um comentário:

Melanie B. disse...

Seria magnífico se o desejo de costurar nossa bandeira, nascesse no coração das pessoas... Amei isso!!!!