Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



segunda-feira, 25 de outubro de 2010

No meu olhar, no seu olhar, no nosso olhar...


Carrego no meu olhar, o olhar de todas as mulheres:
Das fulanas,
Das sicranas,
Das beltranas,
Não importa se é Joaquina ou se é Ana.
Todas com suas nuances, seu jeito de fazer e acontecer.

Carrego no meu olhar, o olhar da força feminina que me inspira a lutar,
A vencer a luta diária do cotidiano do meu diário...
Dos dragões,
Dos leões,
Do bicho de sete cabeças.

Carrego no meu olhar, a beleza da mulher, de todas as mulheres:
Das ciganas,
Das rainhas,
Das princesas,
Das bruxas,
Das profetizas,
Em especial, daquelas que fazem do trabalho sua roupa, seu respirar,
Mulheres idôneas que existem...
Que quase ninguém se importa,
Que quase ninguém as olham,
Que quase ninguém se lembra.

Aquelas, logo ali, que estão à beira do lixão,
Aquelas, logo ali, que estão limpando o chão,
Aquelas, logo ali, que estão com a enxada na mão,
Isso é dignidade misturada com ousadia, misturada com coragem.

Mulheres? Todas únicas e especiais, não existe mulher genérica, foram criadas por DEUS para fazerem a diferença por Toda a Terra.



(((Camila Senna )))
25/10/2010
Grupo feminino "Fulanas de Tal", criado pela Poeta Ivone Landim.

13 comentários:

vidaslife disse...

Que lindo poema , excelente escolha, mulheres. Muito rico parabéns e obrigado pela visita e pelo carinho deixado beijos.

Gabriela Boechat* disse...

Oi Camila ! Está lindo! Falou tuuuuudo! me senti revelada e achei ótimo! Vamos lá ! è esse o espírito da coisa! Beijos!
Fulana Gabriela

Arnoldo Pimentel disse...

Parabéns ao grupo Fulanas de Tal, beijos.

OutrosEncantos disse...

Fabuloso poema!
Beijo.

Camila Senna disse...

Pessoal, muitíssimo obrigada pelos comentários.
Esse poema foi dedicado as "Fulanas de Tal", que somos nós, MULHERES GURREIRAS do COTIDIANO.

Parabéns a todas as mulheres!!!

Shalom.
Beijos!!!!

Marcio Rufino disse...

Esse grupo já é um grande sucesso. Parabéns a todoas vcs. Maravilhosas amigas mulheres guerreira fulanas de tal.

Camila Senna disse...

Oh, meu amigo, que lindo!
Ó, pode deixar que vou tentar fazer com que você não carregue as pedras... kkkkkkkkkkkkk
Tá? haha

Beijos!
Shalom...

Ariadne Cavalcante disse...

Que linda homenagem!Bom lembrar de tantas mulheres guerreiras! Belo o seu olhar! Parabéns, poetisa! Beijos!

Ariadne Cavalcante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ariadne Cavalcante disse...

Que linda homenagem!Bom lembrar de tantas mulheres guerreiras! Belo o seu olhar! Parabéns, poetisa! Beijos

Jorge Medeiros disse...

Adorei tua poesia. No seu olhar também carrega uma linda fada poética!Grande beijo!

Ariadne Cavalcante disse...

Oi, depois passe por lá pelo meu blog, dei uma melhorada, estava meio largado e nada ainda tinha postado. Apareça por lá, viu! Grande beijo e parabéns de novo pelo seu olhar, por saber olhar...

Ariadne Cavalcante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.