Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Devagarinho...

SENNA



Devagarinho, caminho por cada rua que vivi com você...
Meu cheiro misturado com o seu,
Está em cada esquina,
Em cada banco de praça,
Em cada calçada adornada,
Adornada de lembranças, que são, para mim, valiosa herança.

Devagarinho, ouço aquela música tomando uma taça de vinho.
Sinto meu corpo queimar, quimera, pois não passa de primavera,
O verão que marcou aquela música, aquele vinho, já era...
Era que marcou o romance mais ávido, do sol mais dourado e do amor mais sagrado!

Devagarinho, abro as portas do passado,
Passado ainda presente, que a dor veemente insiste em ficar.
Você foi como uma linda e longa viagem de trem...
Chegou, lindamente ficou, e tristemente partiu...

Será que ainda é vivo nesse mundo?
Será que casou-se e teve filhos?
Ora, foi mesmo uma viagem,
Daquelas que os personagens não morrem...
E nunca deixam de existir.




((( Camila Senna )))

4 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bonito seu poema, beijos.

Jorge Medeiros disse...

A vida é uma viagem, cheia de estações e passageiros, e por mais que percorramos o mesmo trajeto nada é repito, nada é igual... tudo se transforma mesmo de maneira quase imperceptível... até as dores. O mais importantes são os amores. Linda poesia, parabéns!

Silviah Carvalho disse...

Oi Camila, muito bom te ler, a vida é feita de passagens e cada dia é um novo desafio para a felicidade, tudo e todos que passam sempre ficarão, de uma forma ou de outra.Beijos.

Ivone Landim disse...

QUERIDA AS LEMBRAÇAS NOS FAZ VOLTAR AO TEMPO DE VERDADES E FICÇÕES .MAS ELA É SEMPRE UMA MÃO QUE NOS ACARICIA.E ALEGRIA OU LAMENTO VIRA EM SUAS MÃOS POESIA. LINDA FULANA BJS E TAL