Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



domingo, 9 de janeiro de 2011

TORRES


TORRES

Algumas torres derretem com o tempo
Talvez porque
O alicerce seja feito de insegurança
Ou elas próprias tocam o céu com insegurança

6 comentários:

Felipe Mendonça disse...

Gostei, Arnoldo. O medo e a insegurança estão no cerne de nossas vidas. Grande abraço.

Sayuri Okamoto disse...

isso realmente é verdade...

adorei aqui beijosss boa noite

luizsimbolista disse...

Plenamente humana a poesia, às vezes temos e não temos alicerces definidos segundo o tempo e circunstância da nossas emoções e a inconstancia da vida. Muito boa a poesia, fez-me sentir e pensar.

Um cordial abraço poetisa.

Nina disse...

Oi querido! Obrigada pelo carinho. Conte comigo!

bjos

Duda Aurora disse...

Olá, poeta, eu sou uma nova seguidora do pó, to adorando conhecer a poesia de vocês. Parabéns! Beijos!

Vana Fraga disse...

Poucas Palavras,
Muitas Verdades!!!

Aplausos Poéticos!!!

Bjão No♥

Pequena Poetisa-Vana Fraga