Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Vai...

senna


Vai!... vai!... Deixo-te ir...
Ir miudinho pela estrada além.
O que fazer? - Se tudo na vida,
Tem dia e hora para acontecer!

Vai!... vai!... Deixo-te ir...
Sempre lembrarei com carinho...
Dos dias de sol forte que ao entardecer,
Caía chuva gelada que nos enchia de brasa.

Vai!...vai!... Deixo-te ir...
Não importa em que braços estará agora!
Importa que um dia esteve nos meus.
Sei que carrega nos seus lábios, meus beijos quentes e apaixonados.

Vai!...vai!... Deixo-te ir...
Não é anjo, mas foi em mim, querubim...
A visão que guardo de ti, é de céu bem azulado,
Da pele mais alva e aveludada que já senti.

Vai!...vai!... Deixo-te ir...
Quem disse que era meu?
- Me foi emprestado para me fazer feliz!
- Hoje devolvo ao regaço, para os braços duma outra infeliz.

Vai!...vai!.. Deixo-te ir...
Ser encantado que veio ao mundo só para me ver...
Para ser o bem que todo mal quer ter.
Onda do mar que veio e se foi, deixando em minha boca: “o gosto do sal visceral”.

Vai!... vai!... Deixo-te ir...



(((Camila Senna )))


3 comentários:

Ivone Landim disse...

Lindo,amiga! A coisa mais complicada p/ determinadas pessoas é deixar o outro viver em plena liberdade, eu sei que p/ isso é preciso muita maturidade.Mostrar a estradas p/ o outro é como soltar um passaro. BEIJOS O PANO DE FUNDO DO PO ESTA LINDO FIQUEI EMOCIONADA QUANDO VI,TÁ VIBRANTE COMO PO DE OURO .MARAVILHA.

Jorge Medeiros disse...

Olá amiga, adorei o pano de fundo do blog, apesar de não dominar essa habilidade foi o que eu sempre sugeri aos colegas do "pó" que eu mais convivo (Ivone, Marcio, Vicente, Dida); que seja renovado constantemente esse pano de fundo. Maravilhoso! Quanto a sua poesia, amei, quem sabe amar, e conhece o verdadeiro amor, deixa sempre o outro ir. Beijos!

Haylla disse...

Oi flor ♥
Beem?
Adorei o post ^^
- Xeriinho bem grande.
Vou te seguindo!!!

www.lojazart.blogspot.com