Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

3rinta e 6eis

fique longe da minha cabeça!
nosso amor morreu essa noite
meu amor
compraria flores bonitas
para o funeral

mas nosso amor foi assassinado
pelo olhar frio dos faróis
se misturou ao tom da rua
como se grafitado no chão

não é o fato de estar morto que o mata
é o fato de que só faltam 36 segundos
para que seja um dia qualquer...

Poema de autoria de Vânia Lopez.

Um comentário:

porques,praques disse...

Felipe, obrigada por estar em meio a tanta poesia, gesto generoso que delinea sua alma. Uma honra minha poesia descansar aqui. bjs

Vania Lopez