Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



quarta-feira, 9 de março de 2011

Quarta e sono

Perco o sono,
Ligo o som
Coçam-me os pés.

Sambo só,
Canto o tom
Suo na tez.

Vou que vou,
Nessa dor
Síncope dez.

Terça é gorda,
É o calor
Máximo! Festa.

Trio do bom
Rio cantou.
Quarta já chega.

Cinzas, coro,
Reza o povo
Fé brasileira.

Poema de Yayá

2 comentários:

Nair Morbeck Sobrinha disse...

E o ano finalmente começa..rs
Parabéns pelo blog..seria um aalegria sua visitinha..

Shalom
http://naimorbeck.blogspot.com/
http://nairmorbeck.blogspot.com/

. disse...

Suas letras nos leva ao imaginários, num ritimo lindo e encantador.

Parabéns

www.mariodealmeida.blogspot.com