Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Pó de Poesia homenageia Solano Trindade.


Os poetas do "Pó" Marcio Rufino e Ivone Landim dizendo poemas de Solano.


O grupo Pó de Poesia marcou presença no lançamento do livro "Solano Trindade - poeta das artes do povo" da historiadora Mª do Carmo Gregório que abriu a semana de comemorações do "Dia da Consciência Negra" na Baixada Fluminense no dia 5/11. O evento se deu no Espaço Cultural Sylvio Monteiro em Nova Iguaçu e contou com as presenças do poeta Moduan Mattos e do grupo cultural Guetofobia.

O evento organizado pela Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial (Coppir), contou, também, com a presença de autoridades municipais, representantes de movimentos ligados à cultura afro-brasileira e africana, como o Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (Ceap) e do Grupo de Estudo e Ação Social (Gestar), além do secretário municipal da Coppir, Paulo Santana.

Um comentário:

Azuir disse...

TRIBUTO A SOLANO TRINDADE
Maior alegria visitar este Blog Pó de Poesia onde sempore encontramos jóias e neste momento vivemos a Homenagem ao Mestre Poeta Soilano Trindade, fundador do Teatro Experimental do Negro, Pai de Raquel Trindade que foi Professora da Unicamp.
Parabéns pelo Trabalho Educador que constitui o maior orgulho da gente.
Abração Amigo.
Azuir Filho