Manifesto do coletivo Pó de Poesia

O Poder da Poesia contra qualquer tipo de opressão
Que a Expressão Emocional vença.
E que o dia a dia seja uma grande possibilidade poética...
Se nascemos do pó, se ao morrer voltaremos do pó
Então queremos Renascer do pó da poesia
Queremos a beleza e a juventude do pó da poesia.
A poesia é pólvora. Explode!
O pó mágico da poesia transcende o senso comum.
Leva-nos para um outro mundo de criatividade, imaginação.
Para o desconhecido; o inatingível mundo das transgressões do amor
E da insondável vida...
Nosso tempo é o pó da ampulheta. Fugaz.
Como a palavra que escapa para formar o verso
O despretensioso verso...
Queremos desengavetar e sacudir o pó que esconde o poema...
Queremos o Pó da Poesia em todas as linguagens da Arte e da Cultura.
O Pó que cura.
Queremos ressignificar a palavra Pó.
O pó da metáfora da poesia.
A poesia em todos os poros.
A poesia na veia.


Creia.


A poesia pode.


(Ivone Landim)



sábado, 7 de setembro de 2013

Sarau Donana de agosto

       
 O poeta Victor Loureiro (de cabelo grisalho) sentado assistindo uma das apresentações



                                                        A poeta Ivone Landim


                                                   Camila Senna, poeta também homenageada


                                         O poeta também homenageado Anderson Leite Lima



                                                        Ramide Beneret




                                       O trio Johnny Pelucci, Rose e Davidson dando a sua canja



                                                       O poeta Henrique Souza


                                        A Associação Cultural Capoeira Palmares



                                                            Marcio Rufino

                                                         O cantor e músico Daniel Guerra



                                                                   Dida Nascimento



                                                           Maria Luiza Rodrigues


                                             Ricardo Marques e Dudu de Morro Agudo


O Sarau Donana- apresentado pelo coletivo Pó de Poesia no Centro Cultural Donana todo último sábado-  do mês de agosto homenageou os poetas Victor Loureiro e os residentes Camila Senna e Anderson Leite Lima; Apresentou o curta Caixa D'Água, qui-lombo é esse? de Evelaine Moraes; Abordou o tema Cultura Popular, apresentando junto com Associação Cultural Capoeira Palmares as cantigas da Folia de Reis. A atração musical ficou por conta do trio Johnny Pelucci, Rose e Davidson e do cantor e músico Daniel Guerra que nos brindou, encerrando a noite com suas lindas canções de MPB.


2 comentários:

Rogéria Ferreira Thompson disse...

Foi sensacional o Sarau de Agosto... adorei!!! Parabéns e sucesso sempre!!

Jorge Medeiros disse...

O Sarau Donana e o Coletivo Pó de Poesia levando a "bandeira" da diversidade e agregando sempre os talentos, sem preconceitos, gente com muita estrada e gente que tá começando. É isso aí!